O que é Power Soccer?

Ilustração: Débora Lima

Em 1978, a França criou o “Futebol em Cadeiras de Rodas Elétricas” para jovens com deficiências graves. No ano seguinte, o Canadá criou o “Power Soccer”. Durante 25 anos, os países desenvolveram o esporte cada um ao seu estilo e influenciaram outras nações. Bélgica, Portugal e Suíça seguiram a linha francesa, enquanto EUA e Japão se inspiraram na canadense.

Por iniciativa da França, em 2005, os sete países se reuniram para unificar o esporte. Nasceu o Powerchair Football, com redação de novas regras e criação da Fédération Internationale de Powerchair Football Association (FipFa).

Ficou definido quatro jogadores em campo, três na linha e um no gol. Nas cadeiras são acoplados os footguards – grade de ferro ou plástico utilizada para proteção e para conduzir a bola, de 32,5 cm de diâmetro. Os footguards funcionam como os pés para proteger, atacar, defender e fazer gols. O jogo acontece em dois tempos de 20 minutos. Já as cadeiras de rodas são elétricas, devem ter duas baterias, iguais às de carro, e não podem ultrapassar 10 km/h. 

Os atletas de Power Soccer têm diagnósticos como tetraplegia, distrofias musculares, paralisia cerebral, amiotrofia espinhal e mielomeningocele.

Em outubro de 2007, a FipFa organizou a primeira Copa do Mundo. Oito times disputaram o mundial de Powerchair em Tóquio, no Japão. Em 2011, Paris sediou a segunda Copa do Mundo com a presença de dez países. No mesmo ano, foi criada a Associação Brasileira de Futebol em Cadeira de Rodas, com sede no Rio de Janeiro.

Países com times de Power Soccer

França, Finlândia, EUA, Áustria, Inglaterra, Canadá, Austrália, Dinamarca, Portugal, Irlanda, Argentina, Brasil, Bélgica, Japão, Espanha, Escócia, Suíça, Uruguai, Alemanha, Nova Zelândia, Gales, Hong Kong, Índia, Coréia do Sul, Itália, Turquia, Polônia, Irlanda, Cingapura. 

Live de lançamento

Quer saber mais sobre os bastidores da produção do livro O Gol de Rodas? Assista à live de lançamento da obra, transmitida pela Casa Hunter no dia 7 de setembro, Dia Internacional de Duchenne.

Mediada pelo jornalista Bernardo Borges, o evento contou com a participação das autoras Fernanda Batista e Patrícia Vigário, da técnica do Clube Novo Ser de Power Soccer, Rosana de Freitas, além da participação especial de Liliana de Freitas, a mãe de Ramon, protagonista da história.

O livro O Gol de Rodas é uma produção da Editora Construtores de Memórias, patrocínio da Casa Hunter e Sarepta, com apoio da Febrararas, Associação Portuguesa de Neuromusculares (ANP) e Instituto Novo Ser. O projeto conta com parceria na divulgação da Maurício de Sousa Produções, através do personagem Edu.

Todo recurso com a comercialização do livro será revertida para apoio do Clube Novo Ser de Power Soccer.